Casar com um estranho? Não me parece…

A semana passada enviei algumas ideias para aproveitares ao máximo a presença no SIL (ou em outra feira qualquer).

Pelo feedback que fui recebendo, parece que algumas faziam algum sentido.

Até porque houve colegas que as colocaram em prática e viram que resultavam.

Recebi vários e-mails de volta com testemunhos e experiências de como tinha sido ou estava a ser a presença no Salão Imobiliário de Lisboa.

Um deles, dizia o seguinte:

“Boa tarde Marco,

Estive na SIL no domingo e como gostei muito da ideia do inquérito, aproveitei-a e fiz aos clientes 🙂

É curioso, como quando perguntamos se conhecem alguém que queira comprar ou vender, dizem logo que não.

No entanto depois quando se pede 1 minuto para responderem a 3 perguntas simples acedem e… alguns deles estavam na SIL para comprar casa ou “ter ideias”.

Muito obrigada pela ideia, pois sempre trouxe mais contactos do que o normal.

Muito obrigada. “

Pois…, essa é essencialmente a diferença entre:

– Pedir alguém em casamento no primeiro encontro ou

– Ir com calma e primeiro conhecer a pessoa e deixar que ela nos conheça.

Qual resulta melhor?

Tal como nos encontros, a segunda parece resultar sempre melhor.

No entanto, demasiados colegas só se preocupam com a primeira abordagem.

A todas as pessoas que conhecem, perguntam se querem comprar ou vender.

Assim, de chofre.

Algumas vezes (poucas) resulta.

A maior parte das vezes não.

Porque raramente alguém se casa com outra pessoa depois de apenas um encontro.

Que te parece? Faz sentido?

Qual a tua experiência?

Um abraço e tem um excelente dia,

Marco Costa
www.omeunegocioimobiliario.com

 

Opt In Image
E-Book Grátis Para Agentes Imobiliários / Corretores de Imóveis
Duplica o Teu Negócio Apenas com Referências

Descobre como alavancar os teus resultados apenas com referências recebidas de antigos e actuais clientes.

Disponível apenas por tempo limitado...