“O maldito contrato de exclusividade…”!

“Este apartamento…, vendo-o num piscar de olhos.

Como a minha carteira de clientes, que, modéstia à parte, é muito boa, eu não dou uma semana para que ele esteja vendido! É só assinares aqui.

Ahh, quem é que não sonha viver numa sala como esta? E com garagem!

Quem é que não sonha viver num prédio em Lisboa com garagem?” – diz o agente imobiliário, amigo do proprietário.

“Então, olha lá, se vendes isto num abrir e fechar de olhos, porque é que eu tenho de assinar um contrato de um ano?” – responde o proprietário

“Ah, isso é só um pró-forma Luís. Aliás, eu vou empenhar-me para… pá… um mês e eu tenho o apartamento vendido”

“Ainda há bocado dissesse que vendias isto numa semana…”

“Mas eu alguma vez falhei contigo Luís?”

“Também nunca precisei de ti para nada!”

E o diálogo continua até que o proprietário acaba mesmo por assinar.

Afinal de contas, a venda vai ser rápida, certo?

Soa-te familiar?

——-

Este é um trecho de um filme português que se chama “Vá Cavar Batatas”.

O filme é sobre uma família que decide sair de Lisboa e ir viver para o campo.

Mas, para isso, tem de vender a sua casa primeiro.

E é aí que entra em cena o agente imobiliário, amigo do proprietário.

Que tem este diálogo maravilhoso quando vai angariar a casa.

É claro que a casa se vendeu.

Passado um ano!…

Tal foi a dificuldade e as promessas não cumpridas que, a determinada altura, a proprietária pensa, quando está quase a acabar esse ano:

“Nós também estamos à beira de nos livrarmos, finalmente, do maldito contrato de exclusividade com a imobiliária”.

Se ainda não viste o filme, aconselho a veres.

Pelo menos, para veres esta e outras cenas que envolvem as peripécias da venda desta casa.

E perceberes o porquê de tantos proprietários não quererem assinar um contrato em exclusividade.

Na angariação tudo é fácil e tudo são promessas.

Mas a realidade, infelizmente, muitas vezes comprova que não é bem assim.

Nem é fácil nem as promessas são cumpridas.

E isso é uma grande desilusão para os proprietários que acabam por nunca mais querer ter nada com o agente imobiliário.

Muito menos recomendá-lo a quem quer que seja.

Se queres fazer promessas e assumir compromissos, força.

Mas depois cumpre-os e, se possível, excede-os.

Caso contrário, o melhor é não prometer nada. 😉

Um abraço e tem um excelente dia,

Marco Costa
www.omeunegocioimobiliario.com

PS: Conheces algum agente assim?

Opt In Image
E-Book Grátis Para Agentes Imobiliários / Corretores de Imóveis
Duplica o Teu Negócio Apenas com Referências

Descobre como alavancar os teus resultados apenas com referências recebidas de antigos e actuais clientes.

Disponível apenas por tempo limitado...