Diz-me como cortas a alface e dir-te-ei quanto ganhas!

Ontem estava a preparar a salada para o meu jantar e lembrei-me de uma conversa que tive já há algum tempo com um amigo meu.

No alto dos seus quase 70 anos de sabedoria, ele estava a explicar-me, enquanto preparava a salada, que a maneira como geralmente as pessoas cortam a alface para a salada não é a mais correcta.

A maior parte das pessoas (myself incluído) limita-se a cortar a mesma com as mãos em pequenos pedaços (bem, na verdade, alguns ficam pequenos e outros nem tanto…).

Mas esta, segundo ele, não era a maneira correcta de o fazer.

Primeiro porque não é a mais estética (uns pedaços minúsculos ao lado de outros maiores e outros assim assim).

Segundo porque, para quem come a salada, não era a mais prática (quem é que gosta de encontrar um pedaço do tamanho de um lençol no prato?).

De acordo com ele, a maneira correcta de cortar a alface era utilizando uma faca e tentar que todos os pedaços tivessem o mesmo tamanho (nem demasiado grandes, nem demasiado pequenos mas uniformes).

“Pois”, disse-lhe eu, “mas quem é que tem a pachorra para fazer isso dessa maneira? Nem os restaurantes o fazem!”

Ao que ele me respondeu:

“Pois, se calhar tens razão. Mas a verdade é que tens restaurantes que te cobram 5 euros por um prato de comida com salada e tens outros em que só a salada pode custar mais de 50 euros.”

“E a diferença”, acrescentou, “não está na qualidade da alface. Mas sim na maneira como foi cortada e te é apresentada”.

Depois de reflectir um pouco acerca do que ele disse, tenho de admitir que ele tem uma certa razão.

Realmente, há diferenças de valor entre dois produtos ou serviços que não estão directamente relacionadas com a qualidade dos mesmos.

Mas sim, relacionadas com a atenção aos detalhes e aos mais pequenos pormenores.

É claro que isso depois de expande por todo o serviço.

No caso do restaurante, a atenção que é dada na apresentação da alface não é a única coisa que leva a que possam cobrar mais.

Mas, quem tem atenção a este pormenor, também vai ter com todos os outros que farão que tenhas uma experiência incrível.

E que voltes, uma e outra vez.

Se pensarmos um pouco, podemos tirar ilações para o nosso próprio negócio.

Como te podes distinguir de todos os outros milhares de agentes imobiliários que estão no mercado?

Dando atenção aos mais pequenos pormenores.

Vais apresentar um estudo de mercado?

Garante que o mesmo está bem feito e com uma capa bonita.

O mesmo para o teu dossier ou carta de apresentação.

E para a tua página do Facebook.

E para a tua newsletter mensal.

Etc., etc., etc.

Tudo deve estar impecável.

Porque, principalmente para quem ainda não te conhece, isto pode fazer toda a diferença entre conseguires uma (e outra e outra) angariação e…

… veres outro colega a passar-te à frente.

Pensa nisso.

Que detalhes ou pormenores podes tornar únicos e inesquecíveis aos olhos dos teus clientes e prospectos?

Um abraço e um excelente fim-de-semana,

– Marco
www.omeunegocioimobiliario.com

 

Opt In Image
E-Book Grátis Para Agentes Imobiliários / Corretores de Imóveis
Duplica o Teu Negócio Apenas com Referências

Descobre como alavancar os teus resultados apenas com referências recebidas de antigos e actuais clientes.

Disponível apenas por tempo limitado...